Pages

quarta-feira, 10 de setembro de 2014

Ciclo.

Por Douglas Cavalcante.

Mais uma noite se passa em claro, e os pensamento vem e vão ao decorrer desta. Por mais que tente durmir, sou obrigado a levantar-me colocar-me na varanda de casa. Com uma vista tão esplendorosa do luar e do céu lindo cheio de estrelas ponho-me a pensar no que irá decorrer-se caso não domine esse meu eu. Portanto, sento-me aqui, na varanda sob o luar e ponho me a refletir sobre acontecimentos que tenho como marcantes.
Pode ate parecer algo desnessesario pensar que tudo é um ciclo e defender esse pensamento, mas não tem como replicar algo tão efetivo a nosso cotidiano. Tudo realmente tem seu começo, meio e fim, e com esse fim tem-se um novo começo. Os dias são um exemplo visivel e que cai muito bem nesse sentido. Assim como ele os meses, anos, momentos.
Entao pergunto-me, será que a esta altura da vida nao consigo destinguir oque é real e o não ? Será que preciso mesmo de novos ares para que meu ciclo feche para iniciar novamente ? Se for, vou. Pois ainda vejo-me como um viajante solitario que defendo apenas o que julgo correto e nisso, vejo minha justiça.
Mais como esse clico poderá trazer essa claresa - como a lâmida da espada que empunho frente a meus oponentes - se esta lâmina ainda esta embanhada na solidão e se desembainha apenas para um duelo de principios que venho a ter desde que me julgo homem. E quantos cairam sobre essa lâmina de justiça que fora plantada em mim pelos menos antepassados.

Hoje o mundo esta mudado - um brilho da estrela da ursa maior destaca-se - e com essa mudança não sei se esse caminho é realmente o certo. Até a minha geração tudo fora sempre desinibido da hierarquia que vem desde os tempos mais remotos. E hoje esses não são valorizados. Como um tigre tem um olhar panoramico, faço deste olhar uma linha do tempo para entender mais oque passaram para meus pais para mim e o que passarei a diante.

- Juventude istorpeda e insolente. Sem foco não há futuro. Um golpe transpassará-lhe e sentira na pele que isso foi o mais puro erro cometido. Perder sua vida por um erro menor a um grão de mostrada. Por medilcridade e egocentrismo. - Palavras de um velho mestre lesionando seu pupilo que os valores não podem se perder a nenhum momento. Talves não tenha aprendido a lição daquele dia. Somente agora, anos depois.

Parece que foi ontem, mais hoje eu vejo que o meu ciclo é como essa noite que varo a refletir é mais uma fase. Uma que só quem determinará o fim sera ele, o tempo.

"A força vençe a tecnica,
mais o espirito vençe a tecnica."
Machida, Lyoto

3 comentários:

  1. É isso o que eu procuro em um texto: ele precisa ser profundo; e isso se estende também a poemas, a tudo! Adorei ;* bjo

    ResponderExcluir
  2. Praticamente poesia em prosa :}
    Admiro quem consegue brincar com símbolos e palavras dessa forma. Parabéns!

    http://chadassete.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Muito lindo.. Adorei, Douglas!
    "- como a lâmina da espada que empunho frente a meus oponentes - se esta lâmina ainda esta embanhada na solidão e se desembainha apenas para um duelo de princípios que venho a ter desde que me julgo homem. " profundo, bonito. Parabéns!


    nowords-texts.blogspot.com.br
    http://nowords-photographs.tumblr.com/

    ResponderExcluir

Copyright © 2014 | Design e C�digo: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo