Pages

sexta-feira, 16 de agosto de 2013

Apep - a serpente gigante

Galera vocês não fazem a menor idéia de como foi dificil achar uma imagem bacana de Apep ou Apófis, e também de como foi dificil achar uma história desse monstro, mas eu achei até que enfim.
Apep é uma serpente marinha cujo o único objetivo na vida é devorar o deus Rá, também é considerada como um dragão ou um demonio, ela vive no subterraneo todo o dia, mas ao anoitecer procura o deus Rá para matá-lo, mas nunca consegue acaba sendo morta, mas por ser uma criatura imortal ela ressucita durante o dia e se prepara para lutar mais uma vez contra Rá.
Apep é um símbolo de maldade, caos e trevas, sendo que recebeu os títulos de "lagarto terrivel" e de "serpente do nilo".
Apep era principal inimiga de Rá, porém acabava sempre tendo que lutar com outro deus, já batalhou e foi morta por Seth, por Mafdet, por Mihos e vários outros, Apep tinha um oposto na mitologia egípcia que se chamava Ka-En-Ankh Nereru.
Na mitologia egípcia, Apep (ou Apophis, em grego), é um deus-serpente que combatia o deus Rá ao cair de cada noite, sendo sempre morta, mas sempre ressuscitando. Também chamada de Apepi ou Aapep.

Apep é uma criatura maligna do submundo e um inimigo dos deuses (embora às vezes seja aliado de Seth). Ele é a personificação do próprio caos, destruição e do mal na mitologia Faraônica (Egípcia). Apep surge como uma serpente gigantesca, com 30m de comprimento. É servido por hordas de demônios, a maioria possuindo qualidades de serpente do fogo, quando havia um Eclipse era o corpo gigantesco de Apep,cobrindo a luz do Sol,enquanto tentava destruir a barca de Rá. Apep Se encontrava no ultimo dos 12 portões do Submundo, onde era o maior desafio de Rá.

Contos de batalhas Apep contra Rá foram elaboradas durante o Império Novo. Uma vez que quase todo mundo podia ver que o sol não é atacado por uma cobra gigante durante o dia, todos os dias, contadores de histórias diziam que Apep deveria ficar um pouco abaixo do horizonte. No entanto,ele realmente fez uma parte do submundo. Em algumas histórias Apep esperou por Rá em uma montanha ocidental chamado Bakhu, onde o pôr do sol, e em outros Apep espreitava pouco antes do amanhecer, na região Décima da Noite. Nunca se sabia ao certo a sua localização. Acreditava-se que o seu rugido aterrador faria com que o submundo estremecer. Mitos às vezes dizem que Apep estava preso lá, porque ele tinha sido o deus principal anterior e sofreu um golpe de Estado por Rá, ou porque ele era mal e tinha de ser mantido preso.

Em suas batalhas, Apep usou um olhar mágico para hipnotizar Rá e sua comitiva, na tentativa de devorá-los, enquanto espreitava o rio em que eles viajavam através do submundo com suas bobinas. Às vezes Apep tem a ajuda de outros demônios, chamados Sek e Mot. Rá foi visto por um número de defensores que viajavam com ele, o conjunto mais poderoso, que se sentou ao leme.

Em uma tentativa de explicar certos fenômenos naturais, foi dito que, ocasionalmente, Apep tem a mão superior. Os danos causados ​​a ordenar tempestades e terremotos. De fato: acreditava-se que às vezes Apep realmente conseguia engolir Rá durante o dia, causando um eclipse solar, mas desde que os defensores de Rá rapidamente o libertavam de Apep, o eclipse sempre terminava em poucos minutos. Nas ocasiões em que Apep teria sido supostamente morto, ele foi capaz de voltar a cada noite (sendo que ele já viveu no mundo dos mortos). No Atonismo é Aton que mata o monstro desde Aton é o único deus no sistema de crenças.

No entanto, em outros mitos, foi a deusa-gato Bastet, filha de Rá, quem matou Apep em sua forma de gato, uma noite, a caça-lo com o olho que tudo vê.

Apep é execrado, e não reverenciado, nos templos do panteão Faraônico (Egípcio). Oficialmente - de acordo com os sacerdotes de Rá-Heru-cuti (Rá; Hórus) e dos outros deuses - Apep não tem seguidores, templos e nenhum credo além da destruição e do mal. As almas ensandecidas, corruptas e malignas que se devotam a Apep concordam, ao menos em parte. Ele não tem nenhuma crença além da destruição: a destruição de todos os deuses do panteão Faraônico (Egípcio), seus templos, clérigos, seguidores e até mesmo do mundo criado por eles e as criaturas que o habitam. Os seguidores de Apep - que não são tão raros quanto os sacerdotes de outras divindades gostariam - não lutam por um mundo dominado pelo mal; eles lutam pelo fim do mundo. .

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Copyright © 2014 | Design e C�digo: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo